artigo recomendado


Lopez, Felix, & Almeida, Acir. (2017). Legisladores, captadores e assistencialistas: a representação política no nível local. Revista de Sociologia e Política, 25(62), 157-181.
O artigo analisa a representação política local, focando as percepções e práticas cotidianas dos vereadores. Em particular, analisam-se suas escolhas entre estratégias de representação clientelistas e universalistas. Utilizam-se dados originais de entrevistas abertas semiestruturadas com amostra não representativa de 112 vereadores de 12 municípios de Minas Gerais. Por meio de análise qualitativa, classificam-se os vereadores em três tipos, de acordo com sua principal estratégia de representação, a saber: “legislador”, que se dedica mais às funções formais da vereança; “captador”, que prioriza o atendimento de pedidos coletivos dos eleitores; “assistencialista”, que prioriza o atendimento de pedidos particulares. Os resultados sugerem que essas estratégias são qualitativamente distintas e que a probabilidade de ocorrência do tipo assistencialista é maior em municípios pequenos, crescente no acirramento da competição política e decrescente na volatilidade eleitoral.
__________________________________________________________________________________

5 de fevereiro de 2012

teoria política I (mestrado em ciência política - ufpr)

[University Of Iowa, 1961.
Alfred Eisenstaedt.

Life] 


Código: HC 780 / Disciplina: Teoria Política I  
Professor(a) Responsável: ADRIANO CODATO
Semestre/Ano: 1 / 2012
quintas-feiras, 14:30-18:00hs.


EMENTA
Esta disciplina apresenta aos alunos os textos clássicos fundadores da Ciência Política contemporânea. Confere-se especial atenção às teorias políticas elaboradas por Karl Marx, Max Weber e pelos fundadores da Teoria das Elites (Gaetano Mosca, Vilfredo Pareto e Robert Michels). Pretende-se mostrar como tais textos colocam problemas teóricos e metodológicos fundamentais para a Ciência Política contemporânea.
 Syllabus
O objetivo fundamental desta disciplina é levar o aluno a ter contato aprofundado com textos clássicos da ciência política e da sociologia política. Tais textos estão marcados, essencialmente, pela preocupação desses autores em pensar a possibilidade de um conhecimento científico do fenômeno político. Entre outras coisas, procuraremos enfatizar as questões teóricas e metodológicas que, posteriormente, foram abordadas pela ciência política contemporânea e que serão analisadas em Teoria Política II. Por ser uma disciplina de formação, as aulas serão expositivas e será exigida dos alunos, além da apresentação de seminários, a entrega de comentários periódicos da bibliografia obrigatória.
Em função do público muito heterogêneo da pós-graduação, a cada sessão estão indicados dois textos obrigatórios. Um bastante fundamental; outro de leitura mais avançada. O programa pode ser modificado em função das características da turma.

clique aqui para acessar e baixar o programa do curso


OBS.: A (imensa) bibliografia complementar será referida em aula, a cada sessão.

AVALIAÇÃO
O curso está organizado com base em aulas expositivas, seminários e comentários de textos. A cada sessão haverá no mínimo dois seminários. Esses seminários serão apresentados por estudantes previamente indicados e serão destacados mais dois alunos como debatedores. Todos os demais devem enviar, ANTES DA AULA INDICADA, por e-mail, questões e comentários sobre os textos indicados como referência obrigatória no programa para o grupo de discussão do curso teoria-politica-um@googlegroups.com. Todos os apresentadores e os debatedores deverão entregar, após o seminário, um relatório sobre a atividade.
Para a avaliação será levada em conta a participação efetiva em sala, os comentários e o desempenho no seminário.
 .